29 janeiro 2010

O abuso sexual no hóquei no gelo


Quem não se lembra do super astro do Calgary Flames, o ex-jogador Theoren Fleury? O mesmo revelou através de seu site, que duas semanas atrás prestou queixa por abuso sexual contra seu ex-treinador de hóquei, James Graham; quando Fleury ainda era da categoria de juniores...
A polícia da cidade de Winnipeg está investigando a alegação de abuso sexual descrita na recente autobiografia do jogador, entitulada “Playing with Fire”. Fleury disse na última quarta feira (27/01) em seus primeiros comentários públicos que: “Esse foi apenas o processo, não faço nada que não seja bem pensado mas eu estou fora dele agora. Eu tenho a minha queixa arquivada e a polícia está fazendo o que eles têm que fazer e eu apoio, eles foram excelentes no processo de entrevista”.

Segundo Fleury, a polícia de Winnipeg irá mantê-lo atualizado sobre a situação de sua investigação e que até o momento eles não possuem nenhuma informação a respeito do paradeiro de James.

O ex-treinador já havia se declarado culpado em 1997, por ter abusado sexualmente de dois jogadores adolescentes entre 1984 e 1995 e acabou sendo preso após o jovem jogador Sheldon Kennedy ter avançado com as alegações de abuso enquanto jogava para ele nos juniores. Por abusar de Kennedy e de um outro jogador não identificado, James foi condenado a 3 anos e meio de prisão.

Theo Fleury ainda disse na entrevista que imaginaria que “Muita gente pudesse pensar que ele teria chegado ao fundo do poço tendo que voltar a trazer esse caso à tona, mas por ter o respaldo que tem hoje poderia ajudar outras pessoas que pudessem ter passado pelo mesmo problema”.

Hoje, Fleury trabalha com um grupo de canadenses e americanos que estudam formas de melhorar a educação sobre violência sexual e criar mais recursos para que as vítimas possam recorrer dessas agressões. Outro motivo que lhe ajudou a trazer esse caso para a imprensa foi o de “remover” o estigma das vítimas.

“Recebo e-mails diariamente de pessoas que tiveram experiências semelhantes e que não sabem mais o que fazer sobre o fato, que freqüentam terapeutas há cerca de 10 anos e que ainda assim se vêem perturbados com o abuso que sofreram”. Fleury responde a cada um desses e-mail pessoalmente só para dizer “Ei, você não está sozinho(a)” tentando apóia-los de qualquer maneira que puder, e mesmo não sendo psicólogo, tenta incentivá-los a prestar queixa contra os criminosos do qual sofreram as agressões.

Foto: Wikipedia Archive

2 comentários:

Bruno Sader disse...

Isso que dá morar em cidade que só tem neve! A galera fica entediada e tem umas idéias loucas dessas! Vai Brasil!

Bela matéria Marcelo! abs

30 de janeiro de 2010 03:09
Igor Veiga disse...

Como se aqui não tivesse essas merdas...

Mas é muito oportuna a declaração do Fleury. Calar a boca é se omitir e deixar que filhas da puta como o ex-técnico dele continue com o caminho livre pra continuar fazendo essas porras.

Bela matéria Marcelo! (2)

1 de fevereiro de 2010 22:36
COPYRIGHT 2007/2009 - BLOG NHL BRASIL - POLÍTICA DE PRIVACIDADE